O que é Linfonodo Sentinela?

Linfonodo Sentinela e Câncer de Mama

Existem centenas de linfonodos em várias partes do nosso corpo (axila, pescoço, região inguinal, região torácica e região abdominal).

Os linfonodos são também chamados de gânglios linfáticos e servem como mecanismo de defesa contra agentes nocivos, como bactérias, vírus e toxinas. Também servem como um filtro contra o espalhamento das células tumorais para outras regiões do corpo.

O linfonodo sentinela é o primeiro gânglio de uma determinada região a drenar as substâncias em cada parte do corpo. Ou seja, existe linfonodo sentinela na axila (referente a câncer de mama), na região inguinal (referente a câncer de vulva), na região cervical (referente a tumores de pele/melanoma de região da face), dentre outros exemplos.

Em relação ao câncer de mama é muito importante saber se estes gânglios estão ou não comprometidos pelo câncer, pois estas informações poderão alterar as estratégias de tratamento.

Como é realizada a pesquisa do linfonodo sentinela?

A pesquisa do linfonodo sentinela é realizada, em geral, em duas etapas:

1ª etapa: consiste na fase preparatória/mapeamento pré-operatório

    • No dia anterior à cirurgia, é injetado na mama da paciente uma substância radioativa chamada “Tecnécio”. Essa substância injetada na mama irá drenar, por meio dos ductos linfáticos da mama em direção a axila, para identificar este linfonodo principal (linfonodo sentinela) e para isso realiza-se um exame chamado de linfocintilografia.

2ª etapa: consiste na fase intraoperatória

    • Durante a cirurgia é realizada a avaliação da axila com o uso de um aparelho que detecta a radiação emitida pelo tecnécio injetada antes da cirurgia. Este aparelho chama gamma probe/detector de raios gama. Ao se identificar o linfonodo sentinela, o mesmo será retirado e encaminhado para estudo microscópico pelo médico patologista. 

Observação: a pesquisa do linfonodo sentinela também poderá ser realizada com um tipo de corante chamado azul patente. Este tipo de corante é utilizado apenas na hora da cirurgia, dispensando assim a fase pré-operatória. Tem o inconveniente que pode causar uma tatuagem/mancha na pele da paciente. A maioria das manchas saem ao longo de alguns meses. Raramente ficará marcada de forma permanente.

Estudo do gânglio sentinela

Este gânglio será enviado para o médico patologista fazer uma análise no microscópio e buscar por metástases tumorais nesse gânglio. A depender de critérios técnicos, este gânglio poderá ser estudado na hora por método chamado de biópsia de congelação (menos comum hoje em dia) ou através do estudo posterior diretamente no laboratório de patologia por um método chamado de estudo de parafina (mais comum atualmente). 

E se o linfonodo sentinela estiver comprometido por metástase, quais as implicações?

Teremos 3 tipos de avaliações/implicações:

  • Do ponto de vista cirúrgico: modernamente, vários casos de metástase em gânglios sentinelas não precisaram ter a axila esvaziada. Com isso, reduzirá a agressividade do procedimento sem comprometer a segurança oncológica e proporcionará melhora da qualidade de vida;
  • Do ponto de vista da radioterapia: aumenta a probabilidade de necessitar de campos adicionar de radioterapia;
  • Do ponto de vista do tratamento medicamentos: aumenta a probabilidade de necessitar do uso quimioterapia.

Observação: A necessidade dos tratamentos adicionais dependerá da combinação de uma série de informações. O gânglio sentinela comprometido traz uma destas várias informações que são necessárias para a tomada de decisão.

Compartilhe essa publicação: