Desodorantes, antitranspirantes e o câncer de mama.

Existe Relação entre o uso de desodorantes e antitranspirantes com o câncer de mama?

Esta é uma dúvida muito frequente na população e que quase todos os pacientes nos perguntam durantes as consultas médicas. Esta desconfiança foi motivada por recentes comentários e posts veiculados na internet alertando sobre uma possível relação entre o uso de desodorantes e antitranspirantes com o câncer de mama. Iremos abordar esta questão em detalhes ao longo deste artigo.

Qual a origem desta possível relação?

Esta dúvida e possível relação surgiu decorrente da maior incidência do câncer de mama nas regiões superiores e laterais da mama (o que chamamos de quadrante superolateral, ou, de forma abreviada QSL) e uma eventual possibilidade das substâncias presentes nos desodorantes e antitranspirantes poderem ser absorvidas e penetrar na pele da axila (onde estão os gânglios linfáticos) e na pele da mama e a partir daí, em contato com o tecido da região, poder desencadear um processo cancerígeno que poderia levar à formação de um câncer de mama.

Mas o que são desodorantes e antitranspirantes e qual a sua composição básica?

  • Antitranspirantes: são produtos que ajudam a reduzir a produção de suor. No geral, são constituídos por sais de alumínio que são os principais ingredientes ativos. Esses compostos formam um “plug” temporário nos ductos das glândulas que produzem o suor (glândulas sudoríparas), entupindo estes ductos e impedindo o fluxo de suor para a superfície da pele, ou seja, reduzindo a quantidade de suor liberada pelo corpo. Também são compostos por parabenos. Seriam exatamente os sais de alumínio e os parabenos os possíveis vilões desta história, pois a suspeita é que, estes compostos em contato com o corpo poderiam favorecer o desenvolvimento de câncer de mama.
  • Desodorantes: são produtos que tem a ação de combater o odor característico do suor. Muitos são a base de álcool com função de secarem mais rápido, criando uma sensação agradável e de frescor. Os desodorantes, essencialmente, mascaram o odor corporal, perfumando o corpo ao invés de evitar a transpiração.

Um antitranspirante também pode ser um desodorante à medida que se combina sais de alumínios (que impedem a produção do suor) com substâncias que combatem o odor característico do suor por conterem fragrância ao mesmo tempo.

Como curiosidade, explicamos aqui a relação do suor com o odor típico da região axilar e que varia de pessoa para pessoa.

⦁   O suor é produzido pelas nossas glândulas sudoríparas e tem função de refrigerar o corpo de forma que ele não aqueça muito. Suando, o nosso corpo se livra do excesso de calor produzido pelo metabolismo, excesso de calor do ambiente ou pelo esforço físico.

⦁  Interessante é que o suor por si só não tem odor

Anatomia da mama: divisão por quadrantes

O que se sabe sobre os ingredientes dos antitranspirantes e desodorantes?

Vários estudos científicos tentaram correlacionar o maior número de tumores nos quadrantes superolaterais da mama com o uso dos desodorantes e antitranspirantes com um potencial carcinogênico de alguns compostos dos produtos. Como dito acima as possíveis substâncias envolvidas neste processo seriam os compostos à base de alumínio e os parabenos. Estes estudos sugeriram que estes compostos poderiam ser absorvidos pela pele na região axilar e mamária e causar um efeito que imita a atividade do estrogênio. Como o estrogênio tem a capacidade de promover o crescimento de células cancerígenas na mama, alguns cientistas pensaram que os compostos à base de alumínio e parabenos poderiam mimetizar sua ação, podem contribuir para o desenvolvimento de câncer de mama.

No entanto, nenhum estudo científico até o momento confirmou quaisquer efeitos adversos destas substâncias que possam efetivamente contribuir para o aumento dos riscos de câncer de mama.

O que dizem as agências reguladoras sobre a segurança do uso de desodorante e antitranspirantes?

Segundo parecer técnico da principal agência regulatória americana, FDA (Food and Drug Administration) que tem a função de controlar os alimentos, cosméticos e medicamentos através de diversos testes e pesquisas e também do NCI (National Cancer Institute), não há relação entre o câncer de mama e uso de desodorantes e antitranspirantes.

No Brasil, parecer divulgado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) também afirma que não existe até o momento dados significativos na literatura científica que relacionem os sais de alumínio presentes na fórmula dos antitranspirantes com a incidência de câncer de mama.

Conclusão

Até o momento, nenhum estudo concluiu sobre a real associação entre a exposição às substâncias presentes nos desodorantes com risco de desenvolver o câncer de mama. Logo, não há motivo para deixar de usas estes tipos de cosméticos e nem motivo para preocupação em relação a este tópico.

Muito mais importante é se ater ao que realmente sabemos como fatores de risco definidos para câncer de mama como: histórico familiar, obesidade, alimentação inadequada, ausência de gravidez ou gravidez tardia, não amamentar, uso de hormônios sexuais femininos após a menopausa (terapia de reposição hormonal) prolongada e principalmente, o envelhecimento.

As ações mais efetivas que as mulheres podem adotar para se protegerem é alterar hábitos ruins para o corpo e buscar um estilo de vida saudável, focado na prática de atividade física, alimentação saudável e perda de peso que são fatores que reduzem o risco de ter câncer de mama.

Associado a isso devem procurar auxilio médico especializado e se submeter a exame clínico e mamografia anualmente, que, embora não previna o câncer de mama, a realização da mamografia aumentará as chances de detectar um eventual câncer em fase precoce caso ele apareça, o que certamente irá reduzir a agressividade do tratamento e aumentar as chances de cura.

Referências Bibliográficas

1 – https://www.cancer.gov/about-cancer/causes-prevention/risk/myths/antiperspirants-fact-sheet#q1

2 – https://www.cancer.org/cancer/cancer-causes/antiperspirants-and-breast-cancer-risk.html

⦁   O suor, em sua composição, contém substâncias que ao serem metabolizadas pelas bactérias da axila liberam subprodutos com odor desagradável. Por isso que alguns desodorantes/antitranspirantes também contêm agentes antibacterianos para inibir a ação destas bactérias e, consequentemente, inibir a produção das substâncias responsáveis pelo odor desagradável.

Vamos avaliar agora esta dúvida sobre a possível relação do uso de desodorantes e antitranspirantes com o de câncer de mama a luz dos conhecimentos científicos.

Por que a maioria dos casos de câncer de mama corre no quadrante superolateral?

A mama é dividida em 4 quadrantes, estes quadrantes não tem o mesmo tamanho/volume entre si. A maior parte do tecido mamário esta localizado no quadrante superolateral. Estatisticamente, a maioria dos cânceres de mama realmente ocorrem no quadrante súperolateral da mama, mas porque nesta região, anatomicamente tem mais tecido mamário como relatado acima.