Câncer de mama: o que é?

O câncer de mama consiste em uma proliferação desordenada das células da mama que pode se originar dos ductos ou dos lóbulos mamários. Estas células mamárias doentes, crescendo fora de controle, dão origem a uma massa tumoral que pode ser detectada pela mamografia, pelo médico ou pela própria paciente a depender do tamanho deste nódulo.  Os tumores, em sua fase mais inicial, só são detectados pelos exames de imagem. O tumor é considerado maligno (o que é sinônimo de câncer) quando as células adquirem a capacidade de invadir as estruturas adjacentes, bem como adquirem a capacidade de se espalhar pelo corpo formando o que chamamos de metástases.

Perguntas e Respostas

Quais são os tipos de câncer de mama?

O câncer de mama consiste em um conjunto de vários tipos e subtipos de tumores que são diferentes entre si em agressividade e no tipo de tratamento

Saiba mais

O que é linfonodo sentinela?

Linfonodo Sentinela e Câncer de Mama

Existem centenas de linfonodos em várias partes do nosso corpo (axila, pescoço, região inguinal, região torácica e região abdominal).

Saiba mais

Calcificação na mama: quais os riscos?

O que é uma calcificação na mama?

As calcificações mamárias são depósitos de cálcio que ocorrem na mama devido a um processo degenerativo das células da mama em decorrência do seu próprio envelhecimento ou em decorrência de alguma doença benigna ou maligna.

Saiba mais

O que significa a classificação BIRADS?

O termo BI-RADS é um acrônimo para Breast Imaging Reporting and Data System, ou seja, é uma sistematização internacional para a avaliação mamária, interpretação e confecção dos laudos de exames de imagem especificamente da mama.

Saiba mais

O que é estadiamento do câncer de mama?

Estadiamento refere-se à terminologia utilizada para avaliar a carga tumoral (ou extensão da doença) de um paciente e se relaciona ao grau de comprometimento tumoral referente ao órgão específico (T)…

Saiba mais

O que é hormonioterapia para câncer de mama?

Na realidade, a hormonioterapia seria, ao pé da letra, uma “anti-hormonioterapia” – vamos explicar melhor. A maioria dos tumores de mama expressam receptores hormonais, estes receptores hormonais são os receptores de estrógeno e também os receptores de progesterona. Para saber mais, acesse: Tipos de câncer de mama.

Saiba mais

Câncer de mama dói?

Sentir dor nas mamas pode ser um sintoma de câncer de mama?
O câncer de mama em sua fase inicial não dói, mas o câncer em sua fase avançada dói sim. A dor ocorre por invasão das estruturas adjacentes ao tumor (pele, músculos, ossos, estruturas vasculares e nervosas) no caso de grandes lesões na mama ou metástases axilares volumosas. Mulheres com dor mamária decorrente de malignidade oculta podem apresentar além da presença de nodulação mamária palpável outros sinais como: vermelhidão, edema, depressão na pele ou retração do mamilo.

Saiba mais

Câncer de mama em homens.

O câncer de mama masculino é evento raro. Somente 1% dos cânceres de mama acontecem no homem, ou seja, a cada 100 diagnósticos novos de câncer de mama 99 são em mulheres e apenas 1 em homens.

Saiba mais

Câncer de mama em mulheres jovens: quando ele ocorre?

Qual a faixa etária mais afetada com o câncer de mama?

A incidência de câncer de mama se relaciona diretamente com a idade da mulher, ou seja, quanto mais velha a mulher maior o seu risco de ter câncer de mama. No geral, o risco aumenta muito após os 50 anos de idade (após a menopausa).

Saiba mais

O que é uma mamoplastia oncológica?

Em quais casos é feita a mamoplastia oncológica?

A mamoplastia oncológica ou mamoplastia oncoplástica consiste na associação de técnicas de cirurgia oncológica da mama com técnicas de cirurgia plástica em uma mesma cirurgia.

Saiba mais

O que fazer quando se tem vários casos de câncer de mama na família?

São esperados mais de 66 mil novos casos de câncer de mama no Brasil ao ano conforme os novos dados do INCA (Instituto Nacional Do Câncer). Para saber mais cobre a incidência do câncer de mama…

Saiba mais

Qual a relação entre reposição hormonal e câncer de mama?

A reposição hormonal pode aumentar ou diminuir o risco de câncer de mama? Por quê?

A reposição hormonal aumenta os riscos de uma mulher desenvolver câncer de mama pois as células mamárias são diretamente estimuladas pelos hormônios sexuais femininos…

Saiba mais

Quando o câncer de mama é considerado curado?

Todo câncer de mama é tratável?

Sim, todos os cânceres de mama são tratáveis, mas nem todos são curáveis. A depender da fase em que o tumor foi diagnosticado (o que chamamos de estadiamento) o médico utilizará estratégias diferentes para melhor tratar o paciente.

Saiba mais

Quem teve câncer de mama pode amamentar?

Quando vamos falar deste tópico (câncer de mama e gravidez) estamos sempre no cenário de uma mulher jovem que está em idade reprodutiva cheia de asseios e expectativas em sua vida profissional, pessoal, matrimonial, sexual e reprodutiva.

Paciente que teve câncer de mama pode amamentar?

As mulheres que tiveram câncer de mama podem amamentar normalmente, do ponto de vista fisiológico, apenas na mama que não foi o alvo direto do tratamento. Vamos entender melhor o que ocorre:

Saiba mais

O que fazer quando o câncer de mama dá metástase?

manejo do câncer de mama metastático é primordialmente medicamentoso, ou seja, quase nunca se opera o sítio metastático e sim, trata com medicamentos. Estes medicamentos podem ser quimioterapia, terapia alvo ou hormonioterapia a depender do tipo do tumor.

Saiba mais

Exercícios para quem está com câncer de mama

Mulheres em tratamento contra o câncer de mama podem fazer exercícios?

Sim, a atividade física é recomendada para as pacientes em tratamento de câncer de mama. Neste sentido poderíamos listar pelo menos 6 situações:

Saiba mais

O que é Linfonodo Sentinela?

Linfonodo Sentinela e Câncer de Mama

Existem centenas de linfonodos em várias partes do nosso corpo (axila, pescoço, região inguinal, região torácica e região abdominal).

Saiba mais

Sexo, sexualidade e câncer de mama

SEXUALIDADE DURANTE O TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA

O tratamento quimioterápico e o tratamento hormonal (hormonioterapia) podem causar mudanças funcionais no corpo da mulher que poderão impactar na sexualidade e na qualidade de vida.

Saiba mais

Prevenção começa com informação.

Agende sua consulta