Câncer de Mama – Princípios Gerais de Tratamento 

O tratamento do câncer de mama vai depender da extensão (tamanho e comprometimento de outros locais) e do tipo do câncer (biologia tumoral). 

As principais armas que dispomos para tratar o câncer de mama são: 

  • Cirurgia (que pode ser cirurgia conservadora ou mastectomia)
  • Radioterapia
  • Quimioterapia
  • Hormonioterapia
  • Terapia alvo

Estas modalidades podem se associar em várias possibilidades de combinação a depender de cada caso (tipo de tumor e tipo de cirurgia).

Para os tumores iniciais, a principal modalidade de tratamento será a cirurgia podendo ser necessário a sua complementação com outras armas.

 

Exemplos de combinações de tratamentos possíveis nos tumores localizados:

  • Cirurgia exclusiva
  • Cirurgia + radioterapia
  • Cirurgia + radioterapia + hormonioterapia
  • Cirurgia + radioterapia + quimioterapia
  • Cirurgia + radioterapia + quimioterapia + terapia alvo
  • Cirurgia + radioterapia + quimioterapia + terapia alvo + hormonioterapia
  • Cirurgia + hormonioterapia
  • Cirurgia + quimioterapia
  • Cirurgia + quimioterapia + terapia alvo

  

Exemplos de combinações de tratamentos possíveis nos tumores que já se espalharam pelo corpo (metástases sistêmicas)

  • Hormonioterapia exclusiva
  • Quimioterapia
  • Quimioterapia + terapia alvo
  • Quimioterapia + terapia alvo + hormonioterapia

Observação: A cirurgia, no cenário de doença que já se espalhou pelo corpo, tem seu papel bem restrito. Enquanto nos tumores iniciais, a cirurgia é o principal tratamento, no caso de metástase a cirurgia passa ser uma modalidade de exceção estado indicado em casos muito restritos e de acordo uma orientação multidisciplinar.

Impacto de cada modalidade de tratamento de forma isolada no tratamento do Câncer de Mama

*Fonte: Predict Breast Cancer:  https://breast.predict.nhs.uk/


Exemplo 1: Paciente de 49 anos de idade percebe nódulo em mama e nos procura para avaliação. Diagnosticado um câncer de mama de 2 cm com gânglio negativo, grau histológico 3, tipo hormonal (Receptor de Estrógeno 70%, Receptor de Progesterona 60%, Her2 -, KI67 de 60%) ==> denominamos como Luminal B.

O peso da cirurgia isoladamente neste caso é da ordem de 80%. A hormonioterapia adiciona um ganho de 5% e a quimioterapia adiciona um ganho de apenas 4% neste exemplo. 
 
Descomplicando o caso… Este é um exemplo de uma paciente que descobriu um câncer de mama pela autopalpação. Ou seja, um nódulo já palpável de 2 cm e com uma biologia tumoral mais acelerada ( grau histológico 3) / luminal B. 
Para saber mais sobre a biologia tumoral do câncer de mama, acesse: http://drwesleyandrade.com.br/quais-sao-os-tipos-de-cancer-de-mama/


Exemplo 2 = Paciente com câncer de mama  < 2 centímetros do tipo triplo negativo e com linfonodos negativos. O impacto da cirurgia de forma isolada na chance de cura é da ordem de 70%. A quimioterapia adiciona um ganho de 7% neste exemplo.