O que fazer quando se tem vários casos de câncer de mama na família?

Todos os tipos de câncer de mama têm componente genético? Quais? Por quê?

Todo câncer tem componente genético, pois se origina a partir de uma alteração genética.

No entanto a maioria destas alterações genéticas são adquiridas ao longo de nossa vida decorrente dos nossos hábitos de vida, da nossa alimentação, exposição à substancias carcinogênicas e a radiação o que chamamos de mutações somáticas. Estas mutações somáticas não passam de pai para filho e se constituem na grande maioria dos canceres.

Cerca de 5 a 10 % dos canceres teriam mutações germinativas, ou seja, mutações presentes nas nossas células embrionárias (óvulos e espermatozoides) onde um individuo já nasce com um gene defeituoso e tem a capacidade de passar esta herança para seus descendentes. Aqui vale citar os genes BRCA1, BRCA2, TP53, PALB2 CHECK2 dentre outros. O risco de um filho herdar este tipo de mutação é de 50%. Ou seja, nem todo filho de um pai/mãe com mutação germinativa herdaria este gene defeituoso.