Câncer de mama dói?

Sentir dor nas mamas pode ser um sintoma de câncer de mama?
O câncer de mama em sua fase inicial não dói, mas o câncer em sua fase avançada dói sim. A dor ocorre por invasão das estruturas adjacentes ao tumor (pele, músculos, ossos, estruturas vasculares e nervosas) no caso de grandes lesões na mama ou metástases axilares volumosas. Mulheres com dor mamária decorrente de malignidade oculta podem apresentar além da presença de nodulação mamária palpável outros sinais como: vermelhidão, edema, depressão na pele ou retração do mamilo.

Logo, o jargão utilizado – câncer de mama não dói – só se aplica para os tumores pequenos e iniciais. Ou seja, o câncer de mama na fase de alta probabilidade de cura (câncer inicial) não dá sintomas, sendo apenas perceptível pelos exames de imagem (mamografia e/ou ultrassonografia) ou pelo exame do médico. Daí a importância de se procurar um médico mesmo que a paciente não sinta nada nas mamas para a realização de exames preventivos.

Quem sente dor na mamas constantemente deve ficar preocupada com o risco de câncer?

De uma forma geral não, a maioria absoluta dos casos de dor mamária é por problemas benignos da mama (mastalgia benigna) principalmente decorrente das alterações hormonais durante o ciclo menstrual que leva ao acúmulo de líquidos nas mamas.

A dor por câncer de mama (mastalgia maligna) está associado à presença de grandes lesões mamárias na qual a nodulação mamária por si só associada a alterações na pele ou no bico deveria chamar a atenção das pacientes para procurar auxílio médico imediato.

Quais as outras possíveis causas de dor nas mamas?

1 – Causas mamárias

1.1 – Funcionais – pela ação e variação hormonal durante o ciclo menstrual – sendo esta a principal causa de dor mamária como relatado anteriormente. Caracteriza-se por ser cíclica, isto é, ocorre a cada ciclo menstrual e é descrita como uma dor profunda em peso, difusa e bilateral.

1.2 – Patológicas – corresponde a problemas de saúde que afetam a mama como: 

  • Cistos volumosos
  • Abscessos
  • Infecção (mastite)
  • Câncer de mama avançado com comprometimento das estruturas adjacentes

2 – Causas extramamária – Outras causas que podemos relatar de “dor nas mamas” são por causas extramamária na qual a dor se origina em uma outra parte do corpo e se irradia para a mama confundindo as pacientes. O médico deverá estar atendo e direcionar sua investigação para as outras causas de dor referida na mama com exame específicos para o provavel sítio de origem da dor pois o fundamental nestes casos é a identificação da causa da dor e não apenas o tratamento do sintoma. Destacamos as seguintes possíveis causas de dores irradiadas para as mamas:

  • Dor musculares
  • Dor articular
  • Dor de origem cardíaca
  • Dor de origem no esôfago e estômago
  • Dor de origem na parede torácica – neuralgia, fraturas ocultas de costelas
  • Dor pleurítica
  • Casos de infecção como herpes zoster que pode também ser referida nas mamas

Quando é interessante procurar um médico para investigar a dor nas mamas?

Toda dor mamaria é digna de avaliação médica uma vez que só ele será capaz de discernir as causas da dor e oferecer tratamento apropriado para esta dor. A dor mamária por si só já é um problemas mastológico que não deve ser negligenciado pois reduz a qualidade de vida das pacientes.

O médico através do exames físico podendo associar exames de imagem (mamografia, ultrassonografia, etc.) à depender da idade da pacientes e dos achados do exame médico poderá chegar a um diagnóstico preciso da causa da dor.

Como é feito o tratamento da dor mamária funcional?

A mastalgia benigna poderá ter seu tratamento realizado através de medidas de orientações e esclarecimento da paciente de que esta dor mamária não se trata de câncer – medida muito importante e eficaz principalmente para as pacientes que apresentam cancerofobia. Só de ser esclarecida e tranquilizada pela exclusão da presença de malignidade, a mesma já se sente melhor.

  • Uso do sutiã adequado que promova contenção e sustentação das mamas diminuindo a mobilidade mamária
  • Evitar uso de: chá, café, chocolate, refrigerantes pois apresentam substâncias que estimulam a dor mamária.
  • Praticar atividade física

E para os casos mais importantes e que não melhoram coma as medidas anteriores o médico iniciará tratamento medicamentoso.

Gostou da matéria? Visite nossa página no Facebook, Instagram e em nosso Site e confira todas as nossas postagen